Universo Zumbi – Dia 1

Dia 16/03/2012

Olá de novo Sra. Depressão, me fez o favor de dar as caras novamente hoje, não foi? Mas olha a surpresa, acho que consegui contorná-la dessa vez, claro, você estragou o meu almoço no meu restaurante favorito, afinal chorar por tudo e por nada é algo bem difícil de conciliar com a alimentação. Hoje, também, a sua colega solidão se permeou em um comentário meio seco que recebi e quase que choramos as três juntas se não fosse um grande amigo que não via há algum tempo vir me ver e me escutar sem nenhuma barreira ou julgamento ou conselhos, como só certas pessoas especiais são capazes de fazer. Eu ri.

Também hoje, em companhia dele, encontrei uma amiga que não via há dois anos. Ela estava magra, com enormes olheiras e com um ar cansado como tantas vezes eu também devo ter me apresentado diante das minhas amigas durante a nossa convivência, ela, como eu, só dorme graças ao velho amigo Rivotril, mas diferente de mim seus problemas são de cunho financeiro, alguns parentes ingratos ferraram a vida dela colocando-a como laranja em uma loja e fazendo inúmeras dívidas em seu nome. Ela está entrando na justiça para resolver seus problemas e eu ofereci o sofá cama do meu apartamento porque podemos não ser mais crianças, mas, às vezes, é necessário fugir de casa para os problemas ficarem mais leves e duas pessoas juntas sempre são melhores que uma só! Nem que seja para sofrer, brigar, rir, consolar ou o que for.

Sim senhora, você me fez chorar hoje, mas me fez também conversar com minha colega de apartamento e revelar algo importante que eu nunca tinha revelado. Eu a invejo muito, invejo por sua fé cega e sem questionamento algum no divino, a plena crença em um ser superior (Deus) que ama e protege todos os seus filhos… Crença que apesar de todos os anos de catecismo e da primeira comunhão não consigo partilhar, meu Deus é sempre distante, olhando lá do alto para nós sem se importar muito e fazendo algumas aparições de vez em quando. Sou mais os santos, eles parecem estar mais próximos. Não se gabe disso, não foi você que me fez lagar o ateísmo e começar a olhar em volta a procura de um deus ou algo do gênero, mas foi você que me levou a admitir essa inveja de quem realmente acredita com segurança em um criador.

Ah sim! Ontem, meu aniversário. Sabia que apesar de tudo eu me diverti? E mesmo com os problemas que surgem quando se junta pessoas diferentes num mesmo lugar eu fiz questão de não chorar e sim rir, me divertir… Por que, afinal, o menino que vende halls pela rua não estava chorando, ria e animado por ser meu aniversário me fez um buquê de guardanapo que me arrependo não ter guardado, não é sempre que se ganha um buquê de um pequeno cavalheiro que lhe beija a mão. O que me diz disso, você e a Srta Solidão que acham mandar na minha vida? Apesar de tudo eu ainda estou aqui e quer saber? Não me importo se chorei caminhando pelas ruas até chegar em casa, eu ri. De verdade, e tenho amigos com quem posso contar mesmo que tenham defeitos e qualidades e eles podem contar comigo mesmo eu tendo defeitos que os irritem e qualidades que os façam se aproximar. Juntos nos tornaremos pessoas melhores e se não der, como me disse uma grande amiga, poderei virar a velhinha dos gatos e ela a das corujas, moraremos juntas e quando se junta duas solidões… Elas deixam de existir.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s