Universo Zumbi – Ainda Dia 05 #infelizmente

Ainda dia 27/03/2012

                Hoje está sendo um dia difícil. A abstinência é estranha, mesmo já tendo tomado o remédio eu ainda não me sinto bem. Minha colega de apartamento não percebeu que não estou bem hoje, isso me machuca em algum grau. Não suporto mais as pessoas falando para eu reagir e que eu não tenho depressão. Uma amiga que me é muito cara me falou que depressão é o caso da avó dela que passou anos na cama sem sair até morrer.

                Talvez pelo que disse hoje mais cedo as pessoas achem que sou bipolar, mas não. Depressão na minha família é genético, não escapou uma única mulher pelo lado da minha avó que não tenha tido… Algumas morreram em conseqüência disso. Se eu fosse bipolar teria momentos de euforia, não os tenho. Tenho dias normais, dias em que estou com medo de ficar mal e dias que estou mal e outros em que estou pior. Sempre fui uma pessoa controlada, esse descontrole me irrita, mas pesquisei e vi que todos os sintomas que estou tendo agora são fruto da crise de abstinência. Então depressão, não me apareça por aqui. Já me basta ela e tenho medo de você…

                Tenho medo porque hoje pensei muito em carros, facas de churrasco na última gaveta e na janela do meu quarto. Eu não sei me melhorar e não tenho vontade de conversar com ninguém sobre isso. Eles só vão me dizer para me esforçar, para ficar bem. Não enxergam que já me esforço somente para acordar a cada dia? Dizem que tenho que fazer algo para ajudar os remédios. Exercícios, estudar. Não quero, não tenho vontade. E tenho medo. Tenho medo até de me deitar no sofá e a ansiedade vir me buscar porque aí acho que não irei agüentar.

                Gostaria de pausar o mundo e que ele só voltasse a girar quando eu já estivesse boa, gostaria que houvesse um remédio mágico (estou sendo infantil) que simplesmente resolvesse o problema na hora e eu pudesse voltar a ser razoavelmente como os outros. Quero fugir dessa maldição de família que ataca também minha mãe e minha avó. Não quero ir para a casa da minha mãe, lá não é mais minha casa, mas há momentos em que o lugar onde moro também, ainda, não é o meu lar. Sinto muito a falta de um lar, uma casa, um estar em casa em algum lugar. Também acho que a presença de minha mãe aqui não iria adiantar, só iria causar problemas para ela e me fazer sentir pior por dela depender.

                Atualmente sou uma contradição, tenho medo até de deitar na minha própria cama, tenho medo da minha mente e do que os outros vão pensar de mim. Porque no fundo eles não entendem realmente.

                Amanhã o sol nascerá de novo e será um dia melhor. Se não for será pelo menos um dia a menos. Hoje não é um dia “bom”.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s